22 de fevereiro de 2021

Giardíase em gatos: como proteger seu pet dessa verminose

Você que tem um gatinho em casa já sabe que mantê-lo saudável é uma proteção importante também para sua família. Além das consultas frequentes ao Médico Veterinário, evitar a contaminação por vermes é essencial. Principalmente para evitar a giardíase em gatos, uma verminose que pode ser transmitida dos pets para os humanos.

Essa doença é causada pela Giardia spp., um protozoário encontrado naturalmente no trato intestinal dos seres humanos e da maioria dos animais domésticos, como o gato.

Por se tratar de uma zoonose, os cuidados devem ser redobrados durante o manuseio das fezes dos pets. Por isso, é essencial que os dejetos sejam descartados corretamente, no vaso sanitário ou no lixo orgânico, e também que as mãos sejam higienizadas logo na sequência.

SAIBA MAIS: DESCUBRA A IMPORTÂNCIA DA VERMIFUGAÇÃO E HIGIENE DOS GATOS NO VERÃO

Além disso, manter os gatos livres de pulgas é importante para o controle de verminoses. As pulgas são responsáveis pela transmissão de alguns vermes para os gatos e quando isso acontece, podem causar diarreia e fezes com sangue. Pode, inclusive, provocar ataques convulsivos, se os vermes transmitidos pelas pulgas estiverem em grande quantidade no organismos do animal. Por isso, a vermifugação frequente é fundamental tanto para os gatos filhotes como para os adultos e idosos.

Giardíase em gatos

Principais riscos da giardíase em gatos

A giardíase em gatos acontece através da ingestão dos cistos eliminados pelas fezes dos animais no solo, água e alimentos. Ou também por meio dos cistos que se acumulam nos pelos dos pets após fazerem suas necessidades ou em contato com superfícies contaminadas. Assim que ingeridos, estes cistos originam trofozoítos que colonizam o intestino delgado do hospedeiro, se reproduzem, se transformam em novos cistos e são eliminados pelas fezes.

O período de incubação do protozoário é de uma a quatro semanas e a doença nem sempre apresenta sintomas. Então, os gatos podem se contaminar e transmitir a doença para o ambiente sem que você perceba.

SAIBA MAIS: GATOS DEVE SER VERMIFUGADOS DURANTE TODA VIDA

Dessa forma, a giardíase pode causar vários problemas para os gatinhos e nem sempre serem detectados no início. Por isso, é importante ficar atento a qualquer sinal diferente que o pet apresente. Entre os principais sintomas da giardíase em gatos estão:

– Fezes amolecidas e esverdeadas;

– Fezes com sangue ou muco;

– Perda de peso;

– Apatia;

– Tristeza;

– Náuseas e vômitos;

– Pelos fracos;

– Dores abdominais;

– Desidratação.

É importante ressaltar que quando detectada a giardíase em gatos, eles devem ser testados para FIV e FELV, pois podem apresentar deficiência imunológica secundária a estas duas viroses.

Prevenção e tratamento da giardíase

Quando um gatinho está contaminado e ele convive com outros pets, todos os animais devem receber tratamento. Assim, você evita a propagação da doença.

Além disso, para evitar a doença, você pode adotar cuidados básicos no dia a dia:

1 – Limpe os potes de água e ração frequentemente

2 – Higienize a caminha, roupas e almofadas do pet

3 – Limpe sempre os brinquedos de cães e gatos

4 – Ofereça ração de boa qualidade

5 – Mantenha a vermifugação em dia

6 – Evite que seu gato faça passeios pela rua desacompanhado

Mas se o seu gatinho se contaminar, existem tratamentos eficazes para eliminar os vermes e proteger o pet. Para saber qual medicamento mais indicado, converse com o Médico Veterinário. Fale com ele sobre o uso do Giardypet, um vermífugo com alto poder giardicida e indicado também para tratamento e controle das principais endoparasitoses que atingem os gatos. Os comprimidos têm sabor de carne, por isso, o pet aceita com mais facilidade a medicação.

Também é possível conversar com o especialista sobre a vacina contra a giardíase.

Giardíase em gatos

Dicas para um protocolo de prevenção ambiental

Como já falamos, para o cuidado com seu gatinho ser eficiente não basta apenas medicar o pet. É extremamente necessário que o ambiente onde ele vive seja descontaminado, pois provavelmente foi por ali que ele se infectou. Para isso, você pode seguir estas dicas que preparamos:

1 – Retire os pets do ambiente e coloque-os em uma área limpa. Este local pode ser um espaço da casa, do quintal ou do jardim que já tenha sido higienizado previamente.

2 – Descontamine o ambiente onde eles costumam ficar. Você pode utilizar produtos específicos para limpeza de ambientes externos se for o caso. Mas lembre-se de conferir se a fórmula não é perigosa para os pets. Caso seja necessário, espere alguns dias para trazer os animais novamente para este espaço.

3 – Higienize seus gatos. Ao mesmo tempo em que você cuida dos ambientes, providencie um banho no pet para remover qualquer resquício de contaminação fecal na pelagem. Além do shampoo específico para gatos, a escovação vai auxiliar nessa etapa, pois elimina possíveis ovos e cistos que estejam na pelagem. É importante que o pelo esteja totalmente seco antes do gato ir para a área limpa.

4 – Quando estiverem limpos e novamente na área limpa, trate-os contra a giardíase. Lembre de consultar o Médico Veterinário para saber qual o medicamento mais indicado, dosagem e frequência corretas.

Com todos esses cuidados e desde que os animais não apresentem doenças que comprometam seu sistema imune, o prognóstico de cura é positivo. Mas para isso, é preciso eliminar os cistos do ambiente. Caso contrário, pode acontecer a reinfecção dos felinos.

© LABGARD SAÚDE ANIMAL BE220