24 de maio de 2018

Giardíase: como identificar os sintomas em cães e gatos

Se preferir, ouça a matéria:

Se você é tutor de algum pet, possivelmente já ouviu falar em giardíase. Essa é uma doença infecciosa, causada por protozoários e que atinge o intestino de cães e gatos. Geralmente, áreas com água contaminada e falta de saneamento são os locais mais propícios ao desenvolvimento desses parasitas microscópios.

A transmissão de uma animal para o outro e também deles para os seres humanos está entre as principais características da doença. Por isso, é considerada uma zoonose pela Organização Mundial da Saúde (OMS). De forma geral, a contaminação acontece quando há ingestão de água ou alimentos contaminados pelos ovos dos protozoários.

SAIBA MAIS: 6 SINAIS PARA LIGAR O ALERTA E DETECTAR VERMES EM CÃES E GATOS

É interessante observar que o quadro de sinais entre os pets pode variar de intensidade, sendo que, em climas mais quentes, a contaminação da doença tende a aumentar, pois facilita a alta proliferação do protozoário.

Saiba como identificar os sintomas no seu pet para tratá-lo o mais rápido possível.

Assintomáticos

O período de incubação dos ovos pode durar de uma a quatro semanas e, mesmo que a doença afete diretamente o trato intestinal e provoque sensações desconfortáveis, nem sempre o animal apresenta sintomas explícitos. Alguns cães e gatos podem ser, inclusive, assintomáticos. Por isso, é preciso ficar atento aos sinais. Prestar bastante atenção ao comportamento do bichinho e manter sempre uma rotina de vermifugação para iniciar o tratamento logo que a contaminação acontecer.  Dessa forma, é possível evitar complicações ou até mesmo a morte dos animais contamiandos.

Giardíase

Principais sintomas da giardíase

Entre os sintomas mais comuns da giardíase estão fezes em diferentes aspectos, podendo conter  ou não sangue. Além disso, cães e gatos podem apresentar fraqueza e desânimo quando contaminados. No entanto, existem outros sinais de contaminação, como mostramos a seguir.

– Cólicas abdominais

– Diarreia

– Fezes pastosas e fétidas

– Náuseas

– Vômitos

– Flatulência

– Desidratação

– Perda de peso

– Depressão

SAIBA MAIS: Vermífugos: os pets precisam deles

Tratamento mais indicado para giardíase

No caso de contaminação, e também como prevenção, os medicamentos para desverminar são os mais indicados pelos Médicos Veterinários. O Giardypet, nosso vermífugo e giardicida, é um dos produtos mais eficazes para fazer a rotação de vermes. Essa técnica é importante pois evita a resistência dos parasitas a outros princípios ativos. Isso porque sua fórmula contém Febendazol + Praziquantel, única no mercado. O remédio é palatável, o que facilita a aceitação pelo animal.

Giardíase

Aém disso, e do combate à Giárdia spp., o Giardypet também é indicado para tratamento e controle de parasitoses causadas por vermes redondos e chatos que afetam o trato gastrointestinal dos animais.

Verminose na gestação

Durante a gestação e a lactação o cuidado com a administração de medicamentos nos bichinhos deve ser redobrado. Isso porque é um período onde o animal está bastante sensível e a metabolização de algumas substâncias pode ser prejudicial à fêmea ou aos filhotes, que podem absorvê-las na ingestão do leite. Nestes casos o Giardypet também é indicado, pois sua fórmula apresenta larga margem de segurança. É por causa dessa característica que ele pode ser oferecido às fêmeas prenhes ou no período de amamentação. 

SAIBA MAIS: DESVERMINAR CÃES E GATOS É UMA PREVENÇÃO PARA TODA VIDA

Reinfecção recorrente

Animais contaminados pela giardíase, mesmo que recebam o tratamento adequado, podem sofrer reinfecções. Por isso, além da higiene permanente do seu pet, do ambiente onde ele transita e de sua casa, manter consultas periódicas com o Médico Veterinário e as vacinas de seu pet em dia são essenciais para garantir a saúde de todos.

Como a prevenção é sempre a melhor forma de combater a Giardíase, mantenha também bons hábitos de higiene para proteger também sua família. Dessa forma, lave as mãos após ir ao banheiro e antes das refeições e descarte as fezes dos pets no vaso sanitário ou no lixo orgânico.

© LABGARD SAÚDE ANIMAL BE220