4 de julho de 2020

Conheça as 4 doenças mais comuns em gatos, de filhotes a adultos

Se preferir, ouça a matéria:

Ter um animalzinho de estimação requer cuidado com o bem-estar dele durante toda a vida. Quem escolhe um felino como companheiro deve estar atento às doenças mais comuns em gatos. Só assim é possível identificar desde o início quando alguma doença surge e procurar auxílio logo.

Apesar de serem conhecidos como animais independentes e autônomos, os bichanos precisam dos humanos para se manterem protegidos das enfermidades. Por isso, trazemos uma lista das principais doenças, seus sintomas e como prevenir.

Lembrando que a melhor prevenção é sempre manter as consultas com o Médico Veterinário em dia e fazer um check-up ao menos uma vez por ano.

As 4 doenças mais comuns em gatos 

1 – FIV

FIV é a sigla para Imunodeficiência Viral Felina. Também chamada de AIDS felina, está entre as mais temidas pelos tutores de gato, pois o vírus causador desta doença tem alto grau de mortalidade. Ela ataca o sistema imunológico dos animais por meio de infecções que se instalam pela falta de defesa do organismo.

doenças mais comuns em gatos

A forma mais comum de contágio da FIV é pelo contato com a saliva do gato infectado. Mas ela também pode ser transmitida pelas relações sexuais dos pets. Por isso é importante que as saídas dos gatos para rua sejam supervisionadas.

Os sintomas da FIV variam conforme as condições de saúde do gato mas, em geral, apresentam febre, falta de apetite e aumento dos linfonodos.

Como não existe vacina para essa doença, o gato infectado precisa de tratamento e acompanhamento pelo resto da vida. 

2 – FELV

A FELV além de ser outra das doenças mais comuns em gatos, é muito perigosa. A sigla significa Feline Leukemia Virus, é a Leucemia Viral Felina. Ela também enfraquece o sistema imunológico dos bichanos e a transmissão é pelo contato com a saliva de um gato infectado. 

A detecção da doença só pode ser feita por um Médico Veterinário. No entanto, sintomas como falta de apetite, febre e apatia são identificados pelos tutores por meio da observação na mudança de comportamento do pet.

Assim como a FIV, a FELV não tem cura, o tratamento dura por toda vida e, quando feito corretamente, garante qualidade de vida ao bichano.

3 – Insuficiência renal

Esse é um problema que pode surgir quando o gato não ingere água suficiente para seu organismo funcionar corretamente ao longo da vida. Atinge principalmente os animais mais velhos e faz com que os rins reduzam sua capacidade de filtrar e eliminar as substâncias desnecessárias ao corpo. Com isso, pode causar anemia, diarreia, desidratação e apatia.

Nestes casos, o tratamento inclui mudanças na alimentação e medicação, conforme avaliação do Médico Veterinário. A melhor forma de prevenir a insuficiência renal nos felinos é garantindo que estejam sempre hidratados. Uma forma de conseguir isso é com a disponibilidade da água em bebedouros do tipo fonte. Isso porque a água em movimento desperta mais atenção dos bichanos.

4 – Obesidade

Assim como os humanos, os gatos precisam de uma alimentação equilibrada para manter o organismo funcionando e também evitar a obesidade. Ver um gatinho bem gordinho é até fofo, mas quando o peso do pet está muito acima do indicado isso representa um perigo para ele.

SAIBA MAIS: CONHEÇA OS ALIMENTOS PROIBIDOS PARA GATOS

Além de problemas articulares, o excesso de peso pode levar ao surgimento de diabetes e alterações cardíacas no animal. A melhor forma de evitar a obesidade é com uma alimentação controlada e com produtos de qualidade, específicos para os animais. 

Atenção com a saúde dos filhotes de gato

Enquanto não atingem a idade adulta, os gatinhos merecem bastante atenção a sua saúde. Nessa fase eles estão suscetíveis a outras doenças, principalmente as infectocontagiosas, causadas por vírus e bactérias. Caso não sejam descobertas ou tratadas logo no início, têm altos índices de mortalidade.

Por isso, realizar o completo protocolo de vacinação dos filhotes e mantê-lo ao longo da vida, inclusive para as gatas prenhes, é muito importante para a manutenção da saúde dos bichanos. Consulte o Médico Veterinário para mais orientações. Somente ele poderá indicar o melhor protocolo de vacinação para seu pet.

doenças mais comuns em gatos

Entre as doenças que afetam os filhotes, as infecções respiratórias preocupam bastante. Elas podem ser causadas pelo vírus da Rinotraqueíte Felina, Herpervírus Felino e Calicivirus. Os sintomas incluem coriza, febre, espirros, conjuntivite e inchaço nos olhos.

SAIBA MAIS: 4 DICAS PARA CUIDAR DOS FILHOTES NOS PRIMEIROS 120 DIAS

As doenças parasitárias, comum entre os filhotes, são um perigo. Principalmente quando causadas por Lombrigas e Tênias. As primeiras podem ser transmitidas pela mãe, por meio do leite materno. Por isso, é tão importante vermifugar os bichanos nos primeiros dias de vida. Já as Tênias são transmitidas pelas pulgas. 

Os principais sintomas das doenças parasitárias são diarreia, vômito e até problemas no crescimento.

Conhecer as doenças mais comuns em gatos, seus sintomas e tratamentos é importante. Da mesma forma, saber como prevenir cada uma delas garante que seu pet tenha mais qualidade de vida e se mantenha saudável por mais tempo. Por isso, lembre que uma boa alimentação, hidratação e controle dos passeios na rua são alguns dos cuidados mais importantes que você deve ter com seu gato. Além das consultas frequentes ao Médico Veterinário e da vermifugação periódica.

© LABGARD SAÚDE ANIMAL BE220