1 de novembro de 2018

Banhos em gatos: cuidado com a frequência excessiva

Se preferir, ouça a matéria:

Ter animais de estimação sempre limpos e cheirosos é um dos principais desejos dos tutores. Mas, como para tudo sempre há um limite, quando se trata dos felinos é preciso certa cautela. A frequência dos banhos em gatos não pode ser excedida, até mesmo para manter os bichanos saudáveis. Isto porque as necessidades higiênicas deles são diferentes e, quando não observadas, podem desencadear alergias ou outras doenças dermatológicas.

SAIBA MAIS: BANHO E TOSA – CUIDADOS COM A SAÚDE E HIGIENE DO SEU PET

Continue a leitura e descubra o que o excesso de banhos pode causar nos gatos e como tratar problemas de pele nos pets.

Por que evitar muitos banhos em gatos?

Como os felinos não possuem a mesma capacidade de transpiração dos humanos, eles apresentam uma espécie de gordura na pele que forma uma película natural para protegê-los de bactérias. Banhos em excesso eliminam essa camada. Os componentes do shampoo e do sabonete deixam os pets mais expostos e suscetíveis a doenças.

SAIBA MAIS: BANHO EM PETS – MOMENTO DEVE SER SEGURO E AGRADÁVEL PARA ELES

Além disso, sem esta proteção o animal passa a produzir mais sebo e exalar mais cheiro do que o normal. Por isso, o ideal antes de levar o gato para a petshop ou dar banho em casa é avaliar se ele se habitua a essa prática. Se for necessário e o pet curtir, uma vez ao mês é suficiente para que fique limpinho. Mais que isso, somente quando indispensável, pois os bichanos têm fama e habilidade de se manterem limpos por mais tempo.

Outras situações em que o banho pode acontecer com mais frequência são os casos de doenças de pele. Nessas circunstâncias, Médico Veterinário pode recomendar banhos terapêuticos como tratamento para o problema.

Banho em gatos

A escovação é uma alternativa para o banho. Essa é a melhor alternativa para remover células mortas e os pelos soltos, principalmente naqueles com pelagem mais longa, como os angorá, persa e maine coon.

Atenção à saúde da pele

Durante o banho dos gatinhos é importante avaliar como anda a saúde da pele deles. Vermelhidão, manchas, feridas ou marcas de alergia são um alerta para procurar um Médico Veterinário. Caso encontre algum destes sintomas e o diagnóstico aponte problemas dermatológicos como seborreia, dermatites e piodermites, o tratamento pode ser feito com Dermagard, um shampoo à base de peróxido de benzoíla. Caso essa seja a prescrição do veterinário, aplique o medicamento durante o banho, diretamente no pelo úmido do animal. Depois, massageie até formar espuma e deixe agir por 10 minutos antes de remover por completo.

Como evitar o cheiro dos gatos em casa

A gente sabe que os gatos gostam de andar pela casa toda. Mas para evitar que o cheiro dos pet se espalhe pelo ambiente, o ideal é preparar um cantinho para ele. Deixe  caminha, almofada, cobertas e até os brinquedos do pet neste espaço.

Banho em gatos

Além disso, mantenha o ambiente sempre arejado. Assim, o ar circula e reduz os odores que podem surgir por causa da presença do seu gato. 

Também é importante não mascarar os cheiros ruins com desinfetantes, purificadores ou odorizantes de ambiente. O ideal é aplicar produtos que eliminem esses odores por completo, como o Enzimac Gatos, um produto natural e totalmente seguro. Sua fórmula contém um complexo enzimático que elimina odores desagradáveis de origem orgânica, causados por urina, fezes, suor, saliva e outras secreções dos gatos.

O Enzimac Gatos também retira do ambiente o odor atrativo, por isso é um aliado na educação dos animais. Pode ser aplicado diretamente sobre os locais que precisam ser higienizados. Isso porque sua formulação não deixa resíduo e ainda degrada manchas de origem orgânica.

© LABGARD SAÚDE ANIMAL BE220