30 de outubro de 2020

Alimentação dos gatos: o risco do sódio para a saúde dos felinos

Se preferir, ouça a matéria:

Você que é tutor de gatos, provavelmente já se deparou com o pet miando insistentemente para ver se ganha um pouco da sua comida. Mas nem tudo que nós, humanos, comemos pode fazer parte da alimentação dos gatos. Existem vários ingredientes que são prejudiciais para os felinos, como o sódio.

Esse mineral é a principal fonte de composição do sal e, quando ingerido pelos pets em quantidades além do recomendado, pode causar problemas de saúde ou agravar doenças renais pré-existentes.

SAIBA MAIS: CONHEÇA AS DOENÇAS MAIS COMUNS EM GATOS

Uma dieta com níveis elevados de sódio também não é indicada para animais com histórico de doenças cardíacas. Isso porque os pets nessas condições podem ter a função renal comprometida e sua capacidade de expelir o excesso de sódio pode ser menor.

Comida natural ou industrializada: qual a melhor para alimentação dos gatos?

Há quem prefira adotar uma alimentação natural para seus gatos. Essa escolha, entretanto, deve ser orientada por um nutricionista veterinário, pois só assim será possível identificar as quantidades necessárias de nutrientes e vitaminas que o pet precisa diariamente. E ainda controlar a quantidade de sódio que ele irá ingerir.

Alimentação dos gatos

Por outro lado, quem opta pelas rações industrializadas para alimentação dos gatos, encontra no mercado várias marcas que garantem esse mesmo valor nutricional e o uso controlado de sal. Nesses casos, o ideal é consultar o Médico Veterinário e pedir indicações daquelas com a fórmula mais apropriada para o felino, de acordo com idade, peso, raça e condições de saúde dele.

Nessa relação entre o que pode ser melhor para seu gato, é preciso avaliar os prós e contras de cada um desses tipos de alimentos.

Prós e contras da ração industrializada

Se por um lado a ração seca tem a seu favor ser prática, já estar pronta, ser de fácil aceitação e, quando de boa qualidade, balanceada. Por outro lado, algumas marcas podem trazer excessos de corantes e conservantes, além de perder valores nutricionais durante o processo de industrialização.

SAIBA MAIS: CONHEÇA OS ALIMENTOS PROIBIDOS PARA OS GATOS

Prós e contras da alimentação natural

Já a alimentação natural, tem a seu favor alcançar os níveis nutricionais adequados para cada pet, quando elaborada a partir da orientação de um Médico Veterinário. Além disso, garante mais variedade no cardápio e os ingredientes frescos contribuem para aumentar o sistema imunológico do animal. O fator negativo desta escolha está na condição de não ser prática, pois demanda o tempo de preparo e a preocupação com o armazenamento correto, para manter a qualidade. Também demanda mais idas ao veterinário para conferir se os níveis nutricionais do gato estão dentro do esperado ou se é necessário fazer mudanças no cardápio.

Dessa forma, cabe ao tutor, em conjunto com o Médico Veterinário, avaliar o que é melhor para seu pet. Bem como o que se encaixa mais facilmente no seu estilo de vida. Em todos os casos, é importante que a escolha garanta o cuidado com a saúde e o bem-estar dos animais.

Gatos e as doenças renais

Uma das principais características dos hábitos alimentares dos gatos é que eles precisam ser incentivados a beber água. Espalhar vários potes pela casa com o líquido sempre fresco ou disponibilizar fontes com água corrente são alguns estímulos que podem auxiliar.

Por isso, além dos cuidados com a quantidade de sódio que seu gato ingere diariamente, é preciso garantir que ele esteja sempre hidratado. Manter essa relação balanceada também contribui para a saúde do pet.

Alimentação dos gatos

Isso porque, quando os felinos não estão hidratados corretamente, seu organismo não funciona como deveria e isso faz com que os seus rins reduzam a capacidade de filtrar e eliminar as substâncias desnecessárias ao corpo.

Essa condição pode trazer várias complicações renais e ainda causar anemia, diarreia, desidratação e apatia. Por isso é importante dar atenção para a qualidade da alimentação dos gatos. 

Mesmo com todos esses estímulos à hidratação e aos cuidados alimentares, outras condições podem causar doenças renais. Entre eles, as predisposições genéticas ou as características de algumas raças. Persa, Himalaia e Maine Coon, por exemplo, estão mais suscetíveis à doença renal policística. Já o Angorá e Abissínio, têm maiores riscos de insuficiência renal e o Siamês à doença renal crônica.

Em todos os casos, as consultas periódicas ao Médico Veterinário são a melhor forma de prevenir qualquer problema. Com a orientação correta e o diagnóstico precoce, é possível iniciar o tratamento assim que algo de errado for detectado.

© LABGARD SAÚDE ANIMAL BE220