1 de fevereiro de 2021

Adoção de gatos: 8 dicas valiosas que você precisa saber

Se preferir, ouça a matéria.

Se você pretende ter um (ou mais) gatinho em casa, faz parte do grupo de brasileiros que eleva os números da adoção de gatos no Brasil. Esse dado cresceu tanto nos últimos anos que hoje a população de gatos no país já é cerca de 25 milhões.

Mas resgatar um felino das ruas, de uma ONG ou comprar o seu em uma pet shop requer alguns cuidados. Eles vão desde a preparação de um espaço exclusivo da casa até a previsão de cuidados com a saúde que esses pets precisam.

Por isso, a gente preparou uma série de dicas valiosas para tornar a adoção de gatos um momento ainda mais especial.

adoção de gatos

Principais dicas para tornar a adoção de gatos especial

1 – Esteja preparado

Se essa é sua primeira adoção de pet, esteja preparado para assumir a responsabilidade. Não haja por impulso. Antes, considere todos os prós e contras de ter um animalzinho para cuidar. Com certeza você vai ganhar um novo amigo e receber muito carinho dele. Mas precisa lembrar que ele depende da sua dedicação, cuidado e paciência para se desenvolver de forma saudável. 

2 – Conheça mais sobre a espécie que escolheu

Você conhece os hábitos dos gatos? Antes de adotar um, pesquise sobre isso, descubra algumas curiosidades sobre eles, fale com outros tutores sobre o comportamento dos pets. Além disso, veja as diferenças entre a adoção de gatos machos e fêmeas, o que cada um precisa, quais tipos de cuidados são necessários.

3 – Prepare sua casa antes da adoção de gatos

Antes de trazer o gatinho para casa, escolha um local para ser o cantinho dele. Avalie onde podem ficar os potes de ração e água, a caixinha de areia, a caminha e os brinquedos. Veja se é possível enriquecer o ambiente para que o pet se sinta mais confortável. Você pode fazer isso colocando prateleiras em locais mais altos, deixando arranhadores pela casa ou nichos para eles brincarem de esconder.

SAIBA MAIS: ENRIQUECIMENTO AMBIENTAL DEIXA A CASA PERFEITA PARA SEU GATO

4 – Verifique as plantas que você tem em casa

Não é novidade que existe uma relação ainda curiosa entre gatos e plantas. A maioria deles não pode ver um matinho que já vai logo deitando ou roçando nele. Mas existem algumas que podem ser prejudiciais para o pet, pois causam alergias e até intoxicação. Por isso, a seguir você confere uma lista com algumas que deve evitar o contato do seu gatinho.

– Antúrio

– Azaleia

– Bico-de-papagaio

– Copo-de-leite

– Comigo-ninguém-pode

– Espada-de-São-Jorge

– Hortênsia

– Lírio

– Mamona

– Violeta

No entanto, existem outras plantas e ervas, como o catnip que, além de fazer sucesso com os felinos, têm efeitos benéficos para eles.

Veja algumas:

– Catnip – tem efeito calmante e alivia o estresse

– Trigo germinado – é rico em fibras e também auxilia na digestão

– Camomila – é bom para problemas gastrintestinais e tem efeito calmante

– Tomilho – é relaxante e deixa os felinos mais alegres

– Hortelã – tem efeito descongestionante

– Alecrim – tem propriedades anti-inflamatórias e analgésicas

– Manjericão – auxilia o sistema urinário

adoção de gatos

5 – Pesquise sobre o histórico de saúde do pet no momento da adoção

Se você vai adotar de uma ONG ou comprar em uma pet shop, antes de levar seu pet para casa, pesquise sobre a saúde dele. Pergunte se ele já passou por algum exame ou avaliação veterinária, se já recebeu vacinas ou foi vermifugado. Dessa forma, você fica mais seguro para a etapa seguinte, quando ele já estiver morando com você.

6 – Consulte um Médico Veterinário

Agora que vocês já estão juntos, é hora de fazer uma visita ao Médico Veterinário. Esse deve ser o primeiro compromisso oficial de vocês dois. Essa consulta é importante para você receber orientações gerais de como cuidar da saúde do seu gatinho. O médico vai orientar sobre cuidados com higiene, alimentação, prevenção de doenças e até tratamentos específicos caso o pet precise. Se você já tem outros gatinhos em casa também é importante providenciar os testes para FIV e FELV. Conhecidas como Aids felina e leucemia felina, respectivamente, são doenças transmissíveis entre os gatos e que não possuem cura.

7 – Providencie vacinas e vermífugos assim que realizar a adoção de gatos

O Médico Veterinário vai desenvolver um cronograma de vacinação e de vermifugação que você deve seguir à risca. Informe a ele tudo que você já sabe sobre o gato. Até mesmo se ele foi resgatado da rua é importante dizer, pois seus hábitos antes da adoção também interferem no tipo de cuidado necessário agora.

8 – Informe-se sobre castração

Se você não deseja que seu gatinho tenha filhotes, já peça orientações para o Médico Veterinário sobre castração. Esse é um método para evitar a reprodução, mas também traz outros benefícios. Enquanto para as fêmeas ele reduz as chances de desenvolver câncer de mama e também piometra, uma infecção urinária que se desenvolve após o cio, para os  machos reduz as tentativas de fuga, a demarcação de território e a agressividade.

Depois de todas essas informações, a gente tem uma dica extra para você que ainda está em dúvida de onde encontrar o seu próximo amor peludinho de quatro patas. A ONG Adote um Gatinho, em São Paulo, promove o resgate e castração de felinos que são encaminhados para lares seguros e cheios de amor. Além disso, o trabalho da Adote um Gatinho inclui estão ações de conscientização sobre a importância da castração e da posse responsável.

Para conhecer os pets que já estão aptos à adoção, é só acessar o site da instituição ou clicar aqui. Com certeza você vai se apaixonar por algum deles.

© LABGARD SAÚDE ANIMAL BE220