1 de outubro de 2021

Adestramento de gatos: descubra 5 dicas para treinar os felinos

Provavelmente você já ouviu dizer que o adestramento de gatos é algo impossível. Afinal, há um senso comum de que os felinos são independentes, não gostam de receber ordens, muito menos de obedecer aos humanos. Mas se engana quem continua pensando desse jeito.

Com o crescimento da população de gatos domésticos, que já ultrapassou a marca de 25,6 milhões, essa é uma prática que está se tornando normal para muitos tutores. Principalmente para aqueles que desejam tornar a convivência com os pets mais harmoniosa e oferecer a ele uma vida mais disciplinada.

É fato que os felinos são um tanto autônomos e costumam fazer o que querem, mas não é por isso que o adestramento se torna algo inatingível. Até porque, quem convive com os felinos sabe que, involuntariamente, acaba ensinando uma coisa ou outra para o animalzinho. Principalmente quando o condicionam aos horários dos passeios, das refeições ou até mesmo das brincadeiras.

 

pesquisar sobre parcerias com clinicas vets e influenciadores

 

SAIBA MAIS: DICAS PARA UMA BOA CONVIVÊNCIA ENTRE PETS E HUMANOS

Mas o adestramento de gatos vai além disso. E também não se resume a ensinar o pet a fazer algo engraçadinho. Essa é uma tarefa que envolve ensinamentos que estimulam a inteligência e comportamentos que focam no bem-estar do felino.

Além disso, a forma que o adestramento acontece é diferente de como seria se o pet fosse um cão. Principalmente porque exige um pouco mais atenção dos tutores e de quem convive com o gato.

5 dicas para fazer o adestramento de gatos

A primeira e talvez a dica mais importante que você deve seguir durante todo processo de adestramento de gatos é ter paciência. Sim, ensinar novas tarefas e mudar hábitos do comportamento dos felinos exige tempo e dedicação. Mas não é algo impensável.

Tendo isso em mente, depois é só seguir os outros passos que mostramos a seguir para estar no caminho certo para treinar seu pet.

1 – Gatos gostam de ser agradados

Não é à toa que os gatos se sentem os reis da casa. Então, se quiser que ele colabore com o processo de adestramento, lembre-se de ter petiscos ou brinquedos por perto para recompensá-lo sempre que atender a seu comando. Um bom carinho também é capaz de derreter o coraçãozinho dos felinos.

Com o passar do tempo você vai perceber que ele estará executando as ordens sem que muitos petiscos sejam necessários, pois estará habituado à tarefa. Afinal, uma das regras básicas do adestramento é: se o pet fizer uma ação que resulta em algo que ele gosta, fará novamente.

2 – Biscoitos são ótimos guias

Sabe quando você está comendo algo e o pet fica vidrado na sua mão que chega a acompanhar os movimentos para não perder aquele alimento de vista? Aproveite isso como uma dica para ensinar alguns truques para seu gato.

Com um biscoito próprio para gatos em uma das mãos, tente guiar o movimento do felino enquanto fala os comandos de sentar, deitar ou pular, por exemplo. Lembre de escolher biscoitos que ele já esteja habituado a comer e realmente goste.

3 – Pense duas vezes antes de repreender

Da mesma forma que os estímulos positivos, elogios e recompensas ajudam no processo de adestramentos, o que for negativo pode prejudicar. Ou seja, se ele tiver um comportamento inadequado durante o treino ou não executar o que você espera que ele faça e for repreendido por isso, pode encarar essa experiência como algo ruim.

Dessa forma, quando a situação se repetir ele irá lembrar da experiência negativa que teve e nunca irá obedecer. Ao contrário da repreensão, o ideal é ignorar a atitude do pet. Assim, você estabelece um princípio básico: se ele fez o que era esperado, recebe recompensa, se não fez, é ignorado.


pesquisar sobre parcerias com clinicas vets e influenciadores

4 – Divida o adestramento de gatos em pequenas etapas

Não adianta querer que no primeiro dia o gatinho já compreenda quando você pede para sentar e deitar e ainda venha sempre que o nome dele é dito. O ideal é focar em uma ação e ir introduzindo isso aos poucos na rotina de vocês. Só avance para a etapa seguinte depois que a primeira estiver alinhada.

O tempo dedicado diariamente para essa tarefa também não pode ser muito longo, pois você e o pet podem cansar mais facilmente. Além disso, estabelecer períodos menores por vez evita que o pet se estresse com a insistência e que você desista logo no início. O processo pode ser cansativo, mas no final é recompensador.

5 – O adestramento de gatos deve focar no bem-estar do pet

O treinamento do seu gato deve servir para melhorar a interação entre vocês e não para transformar um pet em um robô que só executa comandos. Por isso o foco deve ser sempre no adestramento positivo, que evidencia o bem-estar do animal, em entender suas necessidades e identificar como atendê-las.

Por isso o enriquecimento ambiental também deve fazer parte desse processo. Com uma casa pensada para o pet ele se sente mais seguro e confortável no ambiente, o que facilita o adestramento.

Benefícios de conviver com um gatinho adestrado

Além de ensinar truques que auxiliam na relação do pet com os humanos, o adestramento de gatos traz outros benefícios. Por exemplo, a comunicação e o reajuste de comportamentos que o animalzinho tenha e não sejam do agrado do tutor. Principalmente quando envolve o local certo para fazer xixi e cocô.

SAIBA MAIS: COMO ENSINAR OS GATOS A USAREM A CAIXA DE AREIA

Por mais que se diga que os gatos sabem como utilizar a caixinha de areia instintivamente, existem casos onde o animalzinho precisa de estímulo para fazer suas necessidades em um local específico e entender que ali é seu banheiro.

Nesses casos, o tutor precisa levar em conta que os gatos são muito higiênicos e, por isso, precisam de um ambiente limpo para fazer as necessidades. Dessa forma, além de trocar a areia com frequência e lavar as liteira, a quantidade de caixas também deve ser suficiente para atender a rotina do pet. O ideal é sempre ter uma caixa de areia extra para o pet e colocá-las em locais diferentes, pois se estiverem lado a lado ele pode entender que é uma só.

Além disso, você pode contar com o auxílio de repelentes olfativos como o Afaste Pet Forte para mostrar ao gatinho onde ele não pode fazer xixi e cocô. Este produto é totalmente natural, livre de qualquer substância química e com óleo de canela em sua fórmula. Além de eficaz, é totalmente seguro para os pets e humanos.

Para evitar que o gato volte a fazer xixi nos locais onde não pode, você também pode aplicar Enzimac Gatos, um neutralizador de odores à base de enzimas naturais. A aplicação deve acontecer ao final da limpeza e também para remoção de manchas em várias superfícies, como tapete ou sofá.

© LABGARD SAÚDE ANIMAL BE220