3 de dezembro de 2018

Vermes em cavalos: descubra por que e como vermifugar os animais

Entre os principais motivos para se evitar vermes em cavalos estão os danos à saúde dos animais e os prejuízos que podem causar ao restante da tropa. Nesta lista de danos coletivos estão perda de peso, queda de performance, opacidade nos pelos, cólicas, diarreias, lesões bucais. Em casos mais graves, até a morte por cólica verminótica.

Dessa forma, é preciso fazer o controle endoparasitário correto dos animais. Mas para isso, é necessário atenção a alguns fatores, como mostramos a seguir.

Atente para estes fatores relacionados a vermes em cavalos

1 – Idade: cavalos mais jovens são mais sensíveis e propensos à contaminação dos vermes.

2 – Raça: algumas raças como quarto de milha e árabe se mostram mais suscetíveis às verminoses. Já mangalarga, marchador e crioula são mais resistentes.

3 – Gestação: durante a prenhez, a produção de progesterona reduz a imunidade das éguas. Dessa forma, ficam mais vulneráveis à contaminação por vermes.

4 – Ambiente: cavalos que vivem em ambientes úmidos também correm mais riscos. Isto porque estes fatores climáticos favorecem o desenvolvimento de ovos e das larvas dos vermes.

5 – Alimentação: com uma boa alimentação e a suplementação correta de minerais, o sistema imunológico dos cavalos é fortalecido. Com isso, se tornam mais resistentes à infecção parasitária.

6 – Tamanho da tropa: quanto maior for a população de cavalos em um mesmo pasto, maior será também a probabilidade da contaminação por vermes.

SAIBA MAIS: CONHEÇA OS SINTOMAS E TRATAMENTO PARA ARTRITE EM CAVALOS

Quando vermifugar os equinos

A orientação dos Médicos Veterinários é que a partir da quarta semana de vida os potros recebam doses de vermífugos. Até o primeiro ano, o ideal é repetir as doses a cada 30 dias. Passada esta fase, o intervalo de 60 dias deve ser obedecido pelo resto da vida do animal.

Tratamentos mais indicados

Quando há suspeita de contaminação dos cavalos por vermes, a forma mais indicada pelos Médicos Veterinários para confirmar e iniciar o tratamento correto é o exame de fezes. O resultado aponta, entre outras coisas, o grau de infecção no animal. Diante destes resultados, o especialista indica o produto mais adequado para manter a saúde do equino.

Nesta lista de medicamentos mais indicados está o Derby, um excelente vermífugo oral em pasta à base de Ivermectina e Praziquantel. Ele possui rápida absorção pelo organismo do animal e é indicado pra tratamento e controle dos principais parasitos internos, incluindo Oxyuris equi (verme da cauda).

Derby possui alta aderência na língua do animal e assim impede o desperdício do produto. Além disso, possui alta palatabilidade devido ao sabor maçã verde. É muito seguro e pode ser utilizado em fêmeas prenhes e potros a partir de 6 semanas de idade. Também possui excelente rendimento, já que uma seringa de 10g trata um animal de até 600kg. As indicações de uso ainda inlcuem o controle de lesões cutâneas causadas por larvas.

© LABGARD SAÚDE ANIMAL