3 de agosto de 2018

Infecções pós-parto em cadelas: descubra as causas e como tratar

O cuidado com animais que acabaram de ter filhotes é fundamental. No caso dos cães, se não houver o devido cuidado com a saúde da mães e dos cachorrinhos neste período, aumenta a possibilidade do surgimento de infecções pós-parto em cadelas.

SAIBA MAIS: SEUS PETS LIVRES DE PULGAS E CARRAPATOS

Para garantir que os animais estejam livres de doenças, a seguir, apresentamos uma lista com as principais causas das infecções e como tratá-las.

Primeiros passos

Assim que os filhotes nascem, eles e a mãe precisam ficar em local limpo e confortável, além de serem separados de outros cães adultos para evitar a transmissão de doenças ou parasitas. Em seguida, a cadela deve tomar um banho com água morna, o que irá reduzir as chances de infecções causadas por bactérias.

Caso o parto aconteça por cesárea, cuidados específicos devem ser adotados para que a incisão cicatrize de forma adequada. Além de limpar o local do corte com medicamentos indicados pelo médico veterinário, é importante evitar que a cadela lamba ou mexa no curativo e supervisionar os filhotes durante a mamada.

SAIBA MAIS: SEU PET MERECE UMA CAMINHA LIMPA E CHEIROSA

Principais infecções pós-parto em cadelas e seus sintomas

Uma das principais infecções pós-parto em cadelas é a mertrite, que surge quando bactérias atacam o endométrio do útero canino e podem se espalhar para o sangue. Dependendo do grau de agressividade da infecção e, se não tratada, a doença pode causar esterilidade da fêmea, choque séptico e até levar à morte do animal. O diagnóstico é feito por exame físico realizado pelo médico veterinário, hemograma e exame de urina. Também pode haver necessidade de ultrassom e radiografia para examinar o interior do útero canino.

Os principais sintomas da mertrite são:

– Mal cheiro e presença de pus nas genitálias;

– Inchaço no abdômen;

– Desidratação;

– Gengivas escuras;

– Febre;

– Redução na produção de leite;

– Falta de apetite;

– Apatia;

– Recusa aos filhotes.

SAIBA MAIS: QUATRO DICAS PARA CUIDAR DOS FILHOTES NOS PRIMEIROS 120 DIAS

Outra infecção que pode acontecer no período de puerpério canino é a mastite, que atinge as glândulas mamárias da cadela. Além de prejudicar as mães, a doença pode afetar também a saúde dos filhotes, pois prejudica o aleitamento. Uma das principais causas desta infecção é que, após a amamentação, o canal da mama fica aberto e facilita a entrada e a multiplicação de bactérias

Se detectada em tempo, a mastite pode ser tratada com a higienização das mamas e a aplicação de compressas de água quente, além de outros cuidados orientados pelo médico veterinário para evitar que o problema se agrave.

Os principais sintomas da mastite são:

– Leite descolorido;

– Vermelhidão e inchaço nas glândulas mamárias;

– Dor nos mamilos;

– Rejeição à amamentação;

– Falta de apetite;

– Perda de peso;

– Letargia.

Indicações de tratamento

Entre as principais indicações de tratamento para as infecções pós-parto em cadelas, os médicos veterinários aconselham o uso do Enrogard 10%. O medicamento é um antimicrobiano bactericida injetável para tratamento de infecções provocadas por vários tipos de bactérias. Sua aplicação é feita por via intramuscular ou subcutânea na dose  0,5ml para cada 10kg de peso corporal por dia, durante 5 dias ou de acordo com a prescrição médica. À base de enrofloxacina, o Enrogard 10% é seguro, de fácil aplicação e que age rapidamente.

© LABGARD SAÚDE ANIMAL