24 de maio de 2018

Giardíase: como identificar os sintomas em cães e gatos

A giardíase é uma doença infecciosa que atinge o intestino de cães e gatos. Causada por protozoários, que são parasitas microscópios, é encontrada, principalmente, em áreas com água contaminada e falta de saneamento.

Entre as características que a doença apresenta está o fato de transmitida entre os animais e também deles para o homem. Por isso, é considerada uma zoonose pela Organização Mundial da Saúde (OMS). De forma geral, a contaminação acontece quando há ingestão de água ou alimentos contaminados pelos ovos dos protozoários.

Mesmo que a doença afete diretamente o trato intestinal e provoque sensações desconfortáveis, nem sempre apresenta sintomas. Por isso, é preciso ficar atento aos primeiros sinais para iniciar o tratamento logo que a contaminação acontecer.  Assim, complicações ou até mesmo a morte dos animais podem ser evitadas. Em relação à incubação dos ovos, o período pode durar de uma a quatro semanas.

Principais sintomas da giardíase

Entre os sintomas mais comuns da giardíase estão fezes em diferentes aspectos, com ou sem sangue. Além disso, cães e gatos podem apresentar fraqueza e desânimo quando contaminados. No entanto, existem outros sinais de contaminação, como mostramos a seguir.

– Cólicas abdominais

– Diarreia

– Fezes pastosas e fétidas

– Náuseas

– Vômitos

– Flatulência

– Desidratação

– Perda de peso

– Depressão

SAIBA MAIS: Vermífugos: os pets precisam deles

Tratamento mais indicado

No caso de contaminação e também como prevenção, os vermífugos são os remédios mais indicados pelos Médicos Veterinários. Desenvolvido pela Labgard, o Giardypet é um dos produtos mais eficazes para fazer a rotação de vermífugos. Essa técnica é importante pois evita a resistência dos vermes a outros princípios ativos. Isso graças a sua fórmula com Febendazol + Praziquantel, única no mercado. O remédio é palatável, com sabor de carne para melhor aceitação pelo animal.

Além de combater a Giárdia spp., o Giardypet é indicado para tratamento e controle de parasitoses causadas por vermes redondos e chatos que afetam o trato gastrointestinal dos animais.

Outra vantagem da fórmula do medicamento é que apresenta larga margem de segurança. É por causa dessa característica que ele pode ser oferecido às fêmeas prenhes ou no período de amamentação. Quando as fêmeas estão esperando filhotes, esse cuidado é necessário para evitar a transmissão transplacentária dos parasitas para os bebês.

Mesmo com o tratamento, é preciso atenção para evitar a reinfecção do animal. Além da higiene permanente do seu pet, do ambiente onde ele transita e de sua casa, manter consultas periódicas com o Médico Veterinário e as vacinas de seu pet em dia são essenciais para garantir a saúde de todos.

Como a prevenção é sempre a melhor forma de combater a Giardíase, mantenha também bons hábitos de higiene. Lavar as mãos após ir ao banheiro e antes das refeições e descartar as fezes deles no vaso sanitário ou no lixo orgânico são essenciais para proteger também sua família.

© LABGARD SAÚDE ANIMAL